Discurso da ministra Marta Suplicy na cerimônia da Ordem do Mérito Cultural 2012, no Palácio do Planalto

Brasília, 5 de novembro de 2012

publicado: 21/12/2018 15h34,
última modificação: 24/12/2018 11h26

Prezada Senhora Presidenta Dilma,

O Ministério da Cultura abriga o que nosso povo tem de mais rico e mais emblemático na nossa nação.

A dificuldade para a seleção dos homenageados para a Ordem do Mérito, num país com tantos talentos, é grande, mas creio que contemplamos dentre eles alguns que já são consagrados pela população e outros já tão notáveis pela atuação em seus segmentos.

Dedicamos este ano de 2012 para fazer uma homenagem muito especial aos 100 anos deste grande músico, Luiz Gonzaga.

Hoje, apesar de ser um dia de festa, não poderia deixar de manifestar nosso carinho à família da grande parceira do Rei do Baião, Carmélia Alves, falecida no sábado.

Nascido em Exu, sertão de Pernambuco, Luiz Gonzaga conseguiu transmitir as agruras e a força do Nordeste para todo o país.

Queremos homenagear seu talento, sua obra e os inúmeros ritmos por ele impulsionados e que hoje alegram as nossas vidas, como o baião, música que acalentou tantos trabalhadores distantes de suas terras, canções e saudades que estão impregnados nas construções dos monumentos de Brasília.

Hoje, também homenageamos o Presidente José Sarney, membro da Academia Brasileira de Letras, que em 1986 abriu novo campo para a Cultura brasileira ao criar a Lei de Incentivo, Lei Sarney, e que hoje é agraciado por vossa excelência com a Grã-Cruz da Cultura.

Em cada momento e época, o seu desafio.

Hoje a Lei Sarney está em discussão no Congresso para ser aprimorada com o nome Procultura.

Discute-se o Vale-Cultura que possibilitará uma revolução, através de incentivo fiscal, que permitirá ao trabalhador receber 50 reais do empregador para consumir em Cultura.

Já imaginaram o impacto para as duas pontas: o cidadão que passará a ter acesso ao que antes seria difícil e para os produtores de Cultura que terão novos consumidores?

Gigantesca mudança e transformação!

Estamos trabalhando a Lei do Direito Autoral a ser encaminhada ao Congresso: com todos os cuidados e proteção ao direito de autor e modernidade necessária neste mundo novo da internet.

Além, Sra. Presidenta, dos CEUs das Artes e Esportes, que se espalharão por todo o Brasil no incentivo às mais diversas expressões artísticas.

Não menos importante também é a preparação para aproveitar a oportunidade na Copa e Olimpíada para apresentar ao mundo e a nós mesmos a imensa diversidade cultural do Brasil.

Gostaria de agradecer Bené Fonteles, aqui presente, curador da exposição “O Imaginário do Rei”, que será aberta em seguida.

Assim como Antônio Gilberto que assina a direção artística desta cerimônia e todos os funcionários do Ministério da Cultura e da Secom pela dedicação.

Uma palavra especial de agradecimento a Zé de Abreu e a Elisa Lucinda, que graciosamente se dispuseram a apresentar os premiados de hoje.

Elba Ramalho, Alceu Valença, Daniel Gonzaga e Miguel Proença, meus cumprimentos e obrigada pela presença e pela força e brilho que trazem a este momento.

Sinto-me honrada e emocionada, Presidenta Dilma, por receber das mãos da primeira mulher à frente do país, a Grã-Cruz da Ordem do Mérito da Cultura e pela oportunidade de contribuir com seu governo para ampliar a todos os brasileiros o acesso ao patrimônio mais rico produzido por esta nação: nossa arte, nossa cultura.

Muito obrigada.

 

Marta Suplicy
Ministra de Estado da Cultura