Aluna do NUFAC é selecionada em projeto

História sobre a comunidade quilombola Mimoso

publicado: 03/02/2014 19h00,
última modificação: 01/02/2019 11h12

03.02.2014

Uma estudante da Universidade Federal do Tocantins (UFT) é a única representante do estado na quinta edição do Concurso Nacional de Histórias Revelando os Brasis. O projeto do Instituto Marlin Azul é realizado com patrocínio da Petrobrás, em parceria com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e o Canal Futura, e apoio da TV Brasil.

Autora da história “A Mulher Guerreira”, sobre a comunidade quilombola Mimoso, onde vive, Carlúcia de Melo Soares foi selecionada entre 951 inscritos. Ela é aluna do Núcleo de Formação de Agentes de Cultura da Juventude Negra (Nufac) no Câmpus de Arraias. O Núcleo é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (Proest) da UFT, que foi contemplada no edital NUFAC 2012, da Fundação Cultural Palmares – MinC, que selecionou dez instituições para oferecer cursos de formação profissional na área cultural para jovens negros e negras de todo o Brasil.

Foi durante os encontros do Nufac que Carlúcia ficou sabendo do concurso cultural. E para escrever a história, buscou inspiração na própria experiência de vida. “Eu quis mostrar a importância e o valor da comunidade quilombola Mimoso, porque muitas pessoas acham que quem vem do quilombo não tem condição de ser alguém. Eu saí de lá para trabalhar como pedreira, e quero usar esse vídeo para mostrar que é possível transformar a vida da gente”, afirma ela.

Com a seleção no projeto, essa história tocantinense tem tudo para ser conhecida por todos os cantos do Brasil. Isso porque Carlúcia e os demais selecionados irão participar de oficinas de audiovisual no Rio de Janeiro, durante 15 dias no mês de fevereiro, com todas as despesas pagas pelo projeto. Depois, com auxílio de uma produtora do Tocantins, também disponibilizada pelo projeto, a estudante vai poder colocar em prática o aprendizado e transformar sua história premiada em um vídeo de até 15 minutos.

O filme será exibido no Circuito Nacional de Exibição Revelando os Brasis, em telas de cinema itinerantes que irão passar pelos municípios participantes, e também no Canal Futura. Além disso, estará em um DVD que será distribuído gratuitamente entre organizações sociais e culturais, bibliotecas, universidades, pontos de cultura e cineclubes de todo o país.

Sobre o projeto – O Revelando os Brasis tem por objetivo promover a democratização do acesso e da produção audiovisual. Para isso, oferece aos moradores de municípios com até 20 mil habitantes a possibilidade de contar suas próprias histórias, como forma de compor um registro da memória e da diversidade cultural do país, bem como revelar novos olhares sobre o Brasil. Com 951 inscritos de todo o país, esta foi a mais concorrida de todas as edições do Concurso Nacional de Histórias até agora.

 

Fonte: Fundação Cultural Palmares

Foto: Alexandra Duarte

Edição: Ascom / MinC