Programação cultural

Casa de Rui Barbosa promove visita guiada ao museu e jardim histórico

Fundação Casa de Rui Barbosa apresenta quatro novos eventos no começo de maio. Confira também as novidades nos museus Ibram e na Funarte

publicado: 03/05/2019 13h19,
última modificação: 03/05/2019 13h19
O Projeto Jardim em Foco é uma oportunidade de conhecer mais sobre o jardim histórico da Casa de Rui Barbosa, com visitas mediadas, destacando a sua flora e fauna (Foto: Divulgação)

Quatro eventos agitam a programação cultural da Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro (RJ). No domingo (5), é possível conhecer os cômodos e o jardim da instituição, em uma visita guiada e, a partir de 14 de maio, será aberta a mostra ‘As ideias abolicionistas de Rui Barbosa’. Em São Paulo (SP), o Museu Lagar Segall apresenta – em parceria com o Itaú Cultural – a exposição ‘Ocupação Gregori Warchavchik’, sobre a trajetória e a obra do famoso arquiteto russo naturalizado brasileiro. E ainda tem mais teatro, exposições e cinema. Confira a programação completa abaixo:

BIBLIOTECA NACIONAL

Exposição ‘Monteiro Lobato – o homem, os livros’
Até 18/7
Endereço: Fundação Biblioteca Nacional – Av. Rio Branco, 217 – Rio de Janeiro (RJ)

A exposição ficará em dois ambientes no terceiro andar do prédio sede, na Avenida Rio Branco: o Salão de Obras Raras e a varanda do terceiro andar. Dentro do salão, um painel fará a cronologia da vida e obra de Lobato e duas vitrines mostrarão os trabalhos mais conhecidos do escritor, todos originais, sob um olhar diferenciado, por meio dos desenhos dos ilustradores dos livros, como Voltolino, Belmonte, Andre Le Blanc e Jean-Gabriel Villin, entre outros.
Outra vitrine mostrará os livros escritos para adultos, incluindo a primeira edição de Urupês, de 1918, a edição de 1970 de O Presidente Negro, seu único romance, coletâneas de crônicas e artigos e obras adaptadas, traduzidas e adaptadas por ele. Entre os destaques, estão um exemplar da primeira edição de Vida e Morte de M.J. Gonzaga de Sá, de Lima Barreto, e cartas trocadas entre os dois autores – Monteiro Lobato era o editor de Lima Barreto.
Além das obras originais, na varanda estarão expostos os estudos e os desenhos do ilustrador Rui de Oliveira para a primeira adaptação das histórias de Lobato para a televisão, a série O Sítio do Pica-pau Amarelo.
Mais informações

FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA

Evento ‘Um Domingo na Casa de Rui Barbosa’
5/5, às 15h30 e às 16h30
Endereço: Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente, 134 – Rio de Janeiro (RJ)
O tema da série “Um Domingo na Casa de Rui Barbosa” será o movimento abolicionista. Traremos ao jardim a importância desse movimento de liberdade, contando sobre mobilização popular da época, o passo a passo da luta abolicionista por meio de seus líderes e leis e, principalmente, sobre a resistência dos escravos para a conquista total de sua independência. Abordaremos também sobre a relevância do combate contra o preconceito e a discriminação racial que existe até hoje no país. A entrada é gratuita. Durante a tarde serão realizadas visitas dramatizadas ao Museu Casa de Rui Barbosa com dois personagens especiais: João e Baby, os filhos caçulas de Rui Barbosa. Eles percorrerão os principais cômodos da casa e também o quintal, lembrando histórias, jogos e curiosidades de momentos vividos juntos ao seu pai, Rui Barbosa e família. Para cada sessão da visitação serão distribuídas 25 senhas, a partir das 14h.
Mais informações

Evento ‘O Prazer da Descoberta’
7/5, às 10h
Endereço: Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente, 134 – Rio de Janeiro (RJ)
A série “O Prazer da Descoberta” trará o livro Menina Bonita do Laço de Fita, da escritora Ana Maria Machado. O evento ocorre na Biblioteca Infantil Maria Mazzetti (BIMM), com entrada franca. A obra literária conta a história de uma menina negra que tinha um amigo coelho que a achava a pessoa mais linda que ele tinha visto no mundo. Por isso, ele sempre a visitava e perguntava qual era o segredo para se tornar tão bela como ela. A menina não sabia, mas através de sua imaginação, inventava histórias curiosas e até mesmo engraçadas para ajudar seu amigo coelho a se tornar tão bonito como ela. “O prazer da descoberta” é uma série realizada em toda primeira terça-feira de cada mês.
Mais informações

Evento ‘Jardim em Foco’
8 e 11/5, às 15h
Endereço: Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente, 134 – Rio de Janeiro (RJ)
O Museu Casa de Rui Barbosa prosseguirá, no ano de 2019, o projeto “Jardim em foco”, marcando sua reabertura completa ao público e integrando o jardim histórico às atividades culturais e pedagógicas oferecidas pela instituição. O projeto é uma oportunidade de conhecer mais sobre o espaço, com visitas mediadas, destacando a sua flora e fauna, um panorama da vida de Rui Barbosa e sua família, bem como os usos atuais como jardim histórico, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Mais informações

Mostra ‘As ideias abolicionistas de Rui Barbosa’
De 14/5 e 14/7, entre 10h às 17h30 (terças às sextas)
Endereço: Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente, 134 – Rio de Janeiro (RJ)
Inspirado no artigo “As ideias abolicionistas de Rui”, de Rejane M. Moreira (ex-pesquisadora da Fundação Casa de Rui Barbosa), o Serviço de Arquivo Histórico e Institucional promove a mostra de documentos “As ideias abolicionistas de Rui Barbosa”, na Fundação Casa de Rui Barbosa. A proposta é aproximar o público visitante dos registros documentais que evidenciam o envolvimento de Rui com a causa abolicionista. Para isso, foram selecionados 16 documentos, preservados no Arquivo Rui Barbosa, produzidos entre os anos de 1860 e 1919. Os documentos registram o início do engajamento de Rui Barbosa na luta abolicionista, sua atuação parlamentar ligada a essa causa e a sua defesa de uma abolição isenta de qualquer tipo de indenização para os ex-proprietários de escravizados. Também estão expostas homenagens oferecidas a Rui por organizações como a Confederação Abolicionista, a Sociedade Comemorativa d’abolição da Infância Desvalida e o Grupo 13 de Maio de Santos.
Mais informações

CINEMATECA BRASILEIRA

Crianças de Sarikamis, de Mutlu Karadogan e Oan Ulkay, é um dos filmes que serão exibidos no II Panorama do Cinema Turcoo

II Panorama do Cinema Turco
Até 5/5
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Sen. Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
A Cinemateca Brasileira e o Consulado Geral da Turquia em São Paulo apresentam o 2º Panorama do Cinema Turco. A abertura da Mostra, no dia 25 de abril, conta com uma breve fala do adido de Cultura e Turismo da Embaixada da Turquia, Ahmet Çanga, precedendo a exibição de Hotel Anayurt (1987), de Ömer Kavur. Após o filme, será servido um pequeno coquetel no salão da Sala BNDES. No total, serão exibidos oito longas-metragens que reafirmam a riqueza da produção cinematográfica turca, entre eles obras recentes, como Ciclo (Circle/Daire), de Atil Inaç; Sivas, de Kaan Müjdeci; O cordeiro (The Lamb/Kuzu), de Kutulug Ataman, e Crianças de Sarikamis, de Mutlu Karadogan e Oan Ulkay, todos inéditos no circuito comercial brasileiro. Destaque também para o clássico Hotel Anayurt (1987), de Ömer Kavur, vencedor do Prêmio Fipresci da crítica internacional no Festival de Veneza.
Mais informações

Göbeklitepe: Ponto Zero no tempo
Até 5/5
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Sen. Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
A Cinemateca Brasileira recebe a exposição Göbeklitepe: Ponto zero no tempouma realização do Consulado Geral da Turquia em São Paulo. A exposição integra a programação do II Panorama do cinema turco. Göbeklitepe foi um templo localizado no topo de uma colina no sudeste da Turquia, atualmente a 15 km da cidade de Şanlıurfa. Sua existência desafia o conhecimento acerca do período neolítico. Isso porque, datado de 12.000 anos atrás, o templo consiste numa estrutura complexa, que exigiria algum tipo de organização social e de ferramentas avançadas para época, ou seja, algum grau de sedentarização – num período que se presume anterior ao advento da agricultura. Por meio das fotografias, nota-se que o templo ainda preserva a maior parte da estrutura e muitos de seus detalhes, como figuras de animais entalhadas nas colunas. Esse estado de conservação se deve aos seus primeiros frequentadores enterrarem completamente o local antes de abandoná-lo, há cerca de 9000 anos, protegendo-o da ação do tempo. A exposição fica aberta de segunda a quarta, das 8h às 18h, e de quinta a domingo, das 8h às 21h. Toda a programação tem entrada gratuita.
Mais informações

Semana ABC 2019
De 15 a 17/5
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Sen. Raul Cardoso, 207 – São Paulo(SP)
A Semana ABC é uma realização da Associação Brasileira de Cinematografia (ABC), com correalização da Cinemateca Brasileira. Durante a Semana, haverá um espaço de exposição de equipamentos e serviços, aberto das 9h às 19h30. Nesta edição, a ABC promove, em paralelo à programação da Semana, duas instalações de realidade virtual. No dia 15 de maio, ocorre a instalação The Tempest, realizada por Luiz Velho, diretor do IMPA, e nos dias 16 e 17, a instalação BELEAF, uma experiência imersiva em realidade virtual realizada pela empresa Árvore Experiências Imersivas. Além disso, estará disponível para venda o livro Da Cor, do diretor de fotografia Edgar Moura.
Mais informações

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS (IBRAM)

Exposição individual “Das Tripas Coração”, da artista visual Katia Wille, desenvolveu um conceito de máquinas cognitivas integradas ao ambiente

Mostra ‘Das Tripas Coração’
Até 19/5
Endereço: Museu da República – Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro (RJ)
O Museu da República/Ibram apresenta na Galeria do Lago a exposição individual “Das Tripas Coração”, da artista visual Katia Wille, que desenvolveu, em uma parceria inédita com a Microsoft, um conceito de máquinas cognitivas integradas ao ambiente. O projeto usa robótica e inteligência artificial para análise de ambiente, sentimentos e voz, conectando o público com as obras e proporcionando uma experiência única a cada espectador por meio da tecnologia.
A exposição conta com três obras e cada uma delas traz uma experiência diferente ao espectador. A primeira interage por meio de análise de aproximação e se movimenta conforme o deslocamento do público no ambiente, a segunda faz movimentações diferentes com base nos sentimentos e expressões faciais das pessoas. E a última reage por meio de interação por voz, se movimentando com base nas respostas dadas pelo visitante a determinadas perguntas feitas pela obra.
Mais informações

Mostra ‘Três Momentos da Pintura de Paisagem no Brasil’
Até 31/5
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ)
A mostra “Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil” aborda a evolução da prática da paisagem no Brasil. São 36 obras provenientes do acervo do MNBA e da Pinacoteca Barão de Santo Angelo, ligada ao Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que exibem “paisagens puras”, não tendo sido selecionadas paisagens urbanas ou marinhas. Algumas dessas obras não são expostas ao público há décadas. A mostra é dividida em três módulos e percorre um panorama conciso do exercício da pintura de paisagem no Brasil por artistas brasileiros, estrangeiros radicados no Brasil ou, ao menos, aqui ativos desde meados do século XIX até os anos iniciais do século XX. A partir das décadas de 1920 e 1930, a pintura brasileira enveredaria por novos rumos, poucos favoráveis ao desenvolvimento da paisagem como gênero. As visitações são de terça a sexta, das 10h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h.
Mais informações

Exposição ‘Rios do Rio – as águas doces cariocas, ontem e hoje’
De 25/4 a 16/6
Endereço: Museu Histórico Nacional – Praça Mal. Âncora S/N – Rio de Janeiro (RJ)
A exposição traz à tona a relação dos cariocas com os 267 rios que cortam a cidade do Rio de Janeiro por meio da arte contemporânea e de obras histórica sem um diálogo inédito. Para compor o núcleo histórico da exposição, instituições como Arquivo Geral da Cidade, Fundação Biblioteca Nacional, Fundação Casa de Rui Barbosa, Museu da Chácara do Céu/Museus Castro Maya, Museu Histórico da Cidade do RJ, Museu da Marinha e Museu Histórico Nacional emprestaram obras que têm o tema das águas doces e dos rios como destaque. Bicas d’água dos antigos chafarizes da Carioca e das Marrecas; a pintura do Largo do Depósito, realizada por Almiro Reis em 1901; além de obras originais de Jean-Baptiste Debret e Johann Rugendas estão entre as obras do núcleo histórico. No núcleo de arte contemporânea, participam 18 artistas e um coletivo, cujos trabalhos apontam para a conscientização sobre a preservação dos rios, utilizando diferentes suportes – instalação, videoescultura, fotografia, filme, pintura e mesmo bordado.
Mais informações

Mostra ‘O desenho de Lasar Segall’
Até 17/6 – quarta a segunda-feira, das 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo (SP)
Com curadoria de Giancarlo Hannud, diretor do museu, a mostra “O desenho de Lasar Segall” traz 54 desenhos dos mais de 2,4 mil que integram o acervo da instituição, revelando a inesgotável riqueza expressiva e técnica de sua produção.
Mais informações

Exposição ‘Ocupação Gregori Warchavchik’
Até 23/6 – quarta a segunda-feira, das 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo (SP)
A exposição, dividida entre o Museu Lagar Segall e o Itaú Cultural, apresenta na sede do instituto a trajetória profissional e a obra do arquiteto reconhecido pela imprensa da época como “revolucionário de moradias”, apresentando projetos, fotos, conteúdos audiovisuais atuais e da época, artigos, recortes de jornais e material de pesquisa. No local, o público pode rever, em fotografias, projetos e desenhos, casas construídas por Warchavchik – hoje desfiguradas ou já inexistentes – e prédios ainda em pé, uns conservados, outros não, que passam despercebidos por quem desconhece a obra do arquiteto. Depoimentos gravados em audiovisual de outros profissionais da arquitetura, como Aracy Amaral, contextualizam o período e a produção de Warchavchik. Já no Museu Lasar Segall, em outro percurso da mostra, são expostas referências mais intimistas sobre o arquiteto, traçando a conexão das famílias Klabin, Segall e Warchavchik, sua paixão pela fotografia e uma representação de ambiente modernista semelhante àqueles em que eles conviviam.
Mais informações

Exposição ‘A Mulher e o Câncer do Colo do Útero’
Até 25/6 – segunda a domingo, de 8h às 17h30
Endereço: Museu da República – Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro (RJ)
Promovida em parceria com o Museu da Vida, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a exposição conta com 20 painéis ilustrados e traz informações para que a população conheça melhor a doença e suas formas de enfrentamento ao longo da história até os dias de hoje.
A exposição destaca as formas de prevenção do câncer do colo do útero: a vacina contra o HPV antes do início da vida sexual (oferecida no SUS) e o exame preventivo (Papanicolaou), além do uso da camisinha. Sobre o Papanicolaou, mulheres entre 25 e 64 anos que já tiveram atividade sexual devem fazer um exame a cada três anos e, quando necessário, receber o tratamento adequado.
A exposição também é sensível às questões que a doença levanta em relação à sexualidade da mulher e aos obstáculos para a realização do preventivo, que,além da dificuldade de acesso aos serviços de saúde, envolvem desinformação,vergonha e medo, e aborda a transformação da medicina em termos de diagnóstico,prevenção e cura da doença. Os visitantes também podem conhecer um pouco dessa história nos painéis.
Mais informações

Exposição ‘O carnaval das Crianças e outros carnavais no MNBA’
Até 29/6
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ)
A mostra “O carnaval das Crianças e outros carnavais no MNBA” tem como fio condutor a atuação do carnaval em diferentes épocas. O primeiro núcleo retrata o Carnaval no Rio de Janeiro, o segundo núcleo apresenta os desenhos feitos por Di Cavalcanti, a convite de Villa Lobos, para os figurinos do bailado do carnaval das crianças. Por fim, a infância no Brasil no início do século XX. A exposição conta com trabalhos de artistas como Di Cavalcanti, Tomás Santa Rosa, Tereza Miranda, entre outros, pertencentes ao acervo do MNBA, além de obras da coleção do Museu Villa Lobos e uma pintura do acervo do colecionador Eduardo Cavalcanti.
Mais informações

A exposição A Casa da Porta Verde celebra o retorno do Museu Victor Meirelles, em Florianópolis, à sua sede histórica

Exposição ‘A Casa da Porta Verde’
Até 10/9
Endereço: Museu Victor Meirelles – Rua Rafael Bandeira – Florianópolis (SC)
A exposição A Casa da Porta Verde celebra o retorno do museu à sua sede histórica, na Rua Victor Meirelles, depois de a edificação ter passado por obras de restauração e ampliação que duraram três anos. Iniciando com a trajetória do pintor, seus estudos e retratos, e também com os trabalhos de seus mestres, a sequência da mostra chega às pinturas históricas buscando propor uma ligação destas com a própria Casa enquanto patrimônio histórico nacional, tombado pelo Iphan em 1950.
Mais informações

Exposição ‘Contextos Afro Digitais’
Até março de 2020
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PE)
A exposição Contextos Afro Digitais, cujo mote é mostrar como o afro-brasileiro está inserido e, sobretudo, se expressa, no universo da internet e dos meios digitais. A mostra apresenta as interações virtuais que permeiam o universo negro dentro da sociedade brasileira e faz parte do‘Projeto Selos 2019′.
O Projeto Selos tem por objetivo disseminar a missão do MAB, tem como missão institucional preservar, pesquisar, divulgar, valorizar e difundir a memória,os valores históricos, artísticos e culturais, o patrimônio material e imaterial dos afro-descendentes, por meio de estímulo à reflexão e ao pensamento crítico, sobretudo quanto ao tema abolição, contribuindo para o fortalecimento da identidade e cidadania do povo brasileiro.
Mais informações

FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES (FUNARTE)

Espetáculo ‘A Armadilha’
De 3 a 5/5, às 20h30 (sexta e sábado) e às 19h (domingo)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
‘A Armadilha’ apresenta um jogo cíclico, desenvolvido em dois planos: social e psicológico. Na trama, os personagens A (criado) e B (patrão) estão na sala de uma mansão antiga, decorada com pesados móveis escuros. O conflito tem início quando o criado deseja sair do ambiente, mas é impedido pelo patrão, que usa todo o tipo de chantagem. A partir de então, desenvolve-se uma série de relações e sentimentos entre os dois: B deseja A, mas não sabe conquistá-lo e, por isso, usa a força e o poder, destruindo todas as pessoas que o cercam.
Mais informações

Espetáculo ‘Eu, Chica’
De 3 a 5/5, às 20h30 (sexta e sábado) e às 19h (domingo)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
Concebido e dirigido por Muriel Vitória, o espetáculo conta a trajetória de Chica da Silva, escrava liberta que viveu no século XVIII em Arraial do Tijuco, atual região de Diamantina (MG). O grupo aborda a personagem histórica, que lutou em favor de “oprimidos e humilhados”, acumulou bens (tornando-se proprietária de casarões e até de um rio), apaixonou-se pelo negociador de diamantes João Fernandes e teve 13 filhos. A peça revisa o mito criado pela televisão e pelo cinema e propõe uma reflexão sobre os preconceitos de gênero e a feminilidade negra. Criado em 2000 pelo ator e diretor Muriel Vitória, o Grupo Trapo pesquisa comportamentos humanos e cultura popular, utilizando como expressão e estética elementos do Teatro de Investigação Corporal. Seu foco são montagens teatrais oferecidas a espaços populares, que visam à difusão da arte e à formação de público. O grupo atua no extremo sul da cidade de São Paulo e apoia iniciativas que estreitam os laços entre arte e sociedade.
Mais informações

Espetáculo ‘Lieben Vertentes do Sentido’
De 3 a 5/5, às 20h30 (sexta e sábado) e às 19h (domingo)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
O espetáculo aborda os processos de nascimento, crescimento, vida adulta e morte, relacionados a descobertas, aprendizados, sensações e sentimentos. A coreografia parte do corpo, que “nasce da ingenuidade e da curiosidade” e traz consigo “a vontade de viver e o calor de suas células”, criando um indivíduo sem “maldade ou preconceito”, em que há “apenas amor”. O espetáculo é composto por cenas previamente coreografadas, performances e improvisos que incentivam a interação com o público. Fundada em maio de 2017 e dirigida por Lucas Borges, a Cia de Dança Paradoxo trabalha com jovens bailarinos em criações coreográficas, experimentações corporais e profissionalização na área da dança. A companhia também oferece aulas e workshops com profissionais do Brasil e do exterior,além de desenvolver projetos socioculturais.
Mais informações

Espetáculo ‘Tartufo’s 80’
Até 5/5, às 20h (sexta e sábado) e às 19h (domingo)
Endereço: Funarte MG, Rua Januária, 68 – Belo Horizonte (MG)
O roteiro é uma adaptação da famosa comédia de crítica social de Molière, escrita no Século 17, O Tartufo, ambientada na década de 1980. O personagem Tartufo é capaz de transgredir a ética e as leis, com o único objetivo de obter mais privilégios, cometendo atos como mentir, roubar e fraudar; e faz tudo “em nome de Deus”. A trama original mostra as trapaças de Tartufo, suposto beato que se hospeda na casa dos Orgon, a convite do dono da casa. Suas ações provocam polêmica na família. Mas, ele é dissimulado e há quem o defenda. A versão Tartufo’s 80 versão tem como cenário uma Brasília de quatro décadas atrás. A atmosfera de época fica completa com roupas características, paródias de sucessos musicais e referências a filmes populares.
Mais informações

Espetáculo ‘Maria’
Até 19/5, às 20h (quinta a sábado) e às 18h (domingo)
Endereço: Teatro Cacilda Becker, Rua do Catete, 338 – Rio de Janeiro (RJ)
O espetáculo começa com uma cena teatralizada, com tom ritualístico. Nela, surge a mulher, tal qual se lê no Gênesis bíblico; e a Árvore da Vida, “que cria o universo, a humanidade, mas também o pecado, e todas as mazelas que perduram até hoje”. Em seguida são mostradas as mulheres em sua tradicional função no lar, nos trabalhos domésticos – só que acompanhadas pelos homens. A ideia da cena é que essa igualdade de funções já teria chegado no mundo contemporâneo; que não seria mais tarefa exclusiva feminina o fogão e o tanque de lavar roupas; e que o mundo e as famílias mudaram. A seguir aparecem as lembranças e sonhos de uma mulher: as recordações familiares; o aprendizado com avós e mães; os 15 anos; os anseios quanto ao casamento; o vestido de noiva; além do relacionamento e de seu desgaste. É retratado ainda o lado feminino no homem; e um “embate direto” entre homens e mulheres, no qual elas tentam transpor a linha de limite para o espaço que eles teriam definido para elas, desde tempos remotos.
Mais informações

Espetáculo ‘A Menina que andava sobre Terra Luz’ estará em cartaz na Funarte SP de 10 a 26 de maio (Foto: Divulgação)

Espetáculo ‘A menina que andava sobre Terra Luz’
De 10 a 26/5, às 20h30 (sextas e sábados) e 19h (domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
O espetáculo narra a história de Maria, que nasceu e cresceu em um sertão com muitas mazelas. Ao despertar de um sono profundo, após a morte, ela se vê em um lugar distante, sozinha, sem as pessoas que amava. Sem consciência do que está acontecendo, Maria é guiada por personagens que a fazem reconhecer sua condição: a viúva, o coveiro, o tocador de realejo, entre outros. A menina, então, repensa o sentido de uma vida eterna, em um lugar chamado Terra Luz. Criado em 2000 pelo ator e diretor Muriel Vitória, o Grupo Trapo pesquisa comportamentos humanos e cultura popular, utilizando como expressão e estética elementos do Teatro de Investigação Corporal. Seu foco são montagens teatrais oferecidas a espaços populares, que visam à difusão da arte e à formação de público. O grupo atua no extremo sul da cidade de São Paulo e apoia iniciativas que estreitam os laços entre arte e sociedade.
Mais informações

Exposição ‘Pin-Céu’
De 28/4 a 9/6, entre 10h e 18h (terças a sextas) e de 14h às 21h (sábados e domingos)
Endereço: Funarte SP, Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo (SP)
Pin-Céu 
conta com a participação dos artistas Ana Francisca, Ana Gentil, Edu Silva, Helena Carvalhosa, Luciana Saad, Luis Gasparian, Roberta Mestieri, Sergio Spalter, Soraia Dias e Suzana Barboza. Sob curadoria de Marcelo Salles, o grupo busca “proporcionar ao público maior aproximação tanto com suas obras como com questões primordiais da pintura” e seu lugar na arte contemporânea e nos dias atuais.
Mais informações

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania