Iphan

Centro Histórico de Cuiabá (MT) recebe obras de requalificação urbana

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia do Ministério da Cidadania, entrega obras que somam um investimento de R$ 603 mil

publicado: 01/04/2019 19h48,
última modificação: 01/04/2019 19h48
A partir do investimento do Iphan, vinculado ao Ministério da Cidadania, a Praça Caetano de Albuquerque foi transformada, possibilitando melhores condições de atendimento à população (Foto: Divulgação)

No mês de abril, a cidade de Cuiabá (MT) comemora seu aniversário de 300 anos. Em meio às celebrações, destaca-se um grande e importante desafio: a preservação de seu Centro Histórico, que é símbolo da memória e identidade mato-grossense, representante da formação urbana e da história da cidade e de sua gente. Como parte dessa proposta, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura de Cuiabá entregam, nesta terça (2), as obras de requalificação das praças Caetano de Albuquerque e Doutor Alberto Novis, e da escadaria do Beco Alto, fundamentais espaços públicos da capital do Mato Grosso.

Ainda como parte desse presente para a cidade, também serão assinadas as ordens de serviço para início da restauração do Casarão da Rua Sete de Setembro, atual sede do Iphan, e retomada da obra do Casarão de Bém-Bém. O secretário especial da Cultura, José Henrique Pires, a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, o diretor do Departamento de Projetos Especiais do Iphan, Robson de Almeida, e a superintendente do Iphan no Mato Grosso, Amelia Hirata, estarão presentes na solenidade, assim como o prefeito Emanuel Pinheiro e outros representantes dos governos Estadual e Municipal.

Todas essas ações estão sendo executadas pela Prefeitura, com recursos do Iphan, por meio do PAC Cidades Históricas. “Com essas obras concluídas e o início de novas ações, o Iphan reforça seu esforço em preservar o Centro Histórico de Cuiabá, valorizando essa área tão importante para a cidade e que é um Patrimônio Cultural Brasileiro. Mas não só preservar: é preciso trazer vida, comércio, movimento e uso para a região. Esse é o verdadeiro presente que Cuiabá precisa nesses 300 anos!”, afirma a presidente Kátia Bogéa.

Espaços públicos do Centro Histórico

Juntos, os três espaços que foram requalificados no Centro Histórico de Cuiabá somam investimentos de cerca de R$ 603 mil. Integrantes do conjunto protegido pelo tombamento federal, as praças Caetano de Albuquerque e Doutor Alberto Novis, assim como a escadaria do Beco Alto, receberam novo mobiliário urbano, paisagismo, iluminação, pavimentação e adaptações às condições de acessibilidade, garantindo melhores condições de uso e implementando novos espaços de lazer e convivência aos moradores e visitantes.

Um exemplo das melhorias poderá ser constatado na Praça Caetano de Albuquerque, também conhecida como Praça do Rasqueado, por ser tradicionalmente utilizada para apresentações musicais e festejos populares. Essas atividades, que atraem movimento e desenvolvem a região, poderão agora ser retomadas, com o espaço transformado e em melhores condições de receber a população.

Já a escadaria do Beco Alto corresponde à área onde se encontram as ruas Pedro Celestino e Ricardo Franco, em trecho inclinado do terreno, próximo ao Largo da Mandioca. Ela recebeu novos degraus, paisagismo e áreas de convivência, melhorando a circulação e permanência de pedestres no local. As intervenções nas áreas também permitiram a descoberta de um testemunho do calçamento original, datado do século XVIII, durante a pesquisa arqueológica na Praça Doutor Alberto Novis, colocando em destaque a história e a memória da cidade.

Intervenções nas edificações

Também será iniciada a obra do Casarão da Rua Sete de Setembro. O edifício, que hoje abriga a sede do Iphan no Mato Grosso, receberá investimentos de R$ 474 mil, em obra que prevê a restauração de toda a casa, incluindo nova disposição dos ambientes e recuperação de aspectos que estão danificados, como alvenarias e pisos, rede elétrica e de telefonia, e também a implantação de condições de acessibilidade. A previsão é que, depois da intervenção, o edifício também amplie seu uso, passando a receber, além do Iphan, mais um equipamento cultural do Centro Histórico de Cuiabá.

Outro ponto importante é a restauração do Casarão de Bém-Bém. A obra havia sido iniciada em 2017, mas, em dezembro do mesmo ano, um desmoronamento arruinou parte do edifício. Foi então realizada uma ação emergencial junto ao bem e, por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta, a Prefeitura Municipal apresentou novo projeto ao Iphan, com as adequações necessárias à preservação do edifício. Agora, a ação será então retomada, com previsão de investimentos de R$ 2,1 milhões, para a recuperação do imóvel e sua ampliação para a implantação da Escola de Música do Projeto Ciranda, conduzido pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo.

Ao todo, o PAC Cidades Históricas prevê investimentos de mais de R$ 11 milhões em 16 ações no Centro Histórico de Cuiabá. Delas, já foram concluídas a restauração do Casarão de Barão de Melgaço e do Museu da Imagem e do Som de Cuiabá, além da requalificação das praças Senhor dos Passos e do Largo Feirinha da Mandioca. Essas obras somam um investimento de R$ 4,6 milhões, já realizado pelo Iphan na cidade nos últimos dois anos.

Serviço

Entrega das obras de requalificação das praças Caetano de Albuquerque e Doutor Alberto Novis e da escadaria do Beco Alto
Local: Praça Doutor Alberto Novis, entre as ruas Campo Grande e Sete de Setembro, Centro Histórico, Cuiabá (MT)
Data: 02 de abril de 2019
Horário: 9h

Assessoria de Comunicação
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
Ministério da Cidadania