Mercosul

Em Porto Alegre, secretário Henrique Pires faz preparativos para encontro de ministros da Cultura e de áreas sociais do Mercosul

Comitiva do Ministério da Cidadania se reúne com governador e secretários estadual e municipal de Cultura e visita locais que poderão sediar atividades do encontro, marcado para 25 a 29 de novembro deste ano

publicado: 18/04/2019 17h24,
última modificação: 23/04/2019 13h25

O secretário Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, esteve em Porto Alegre (RS), nesta quarta (17) e quinta (18), para realizar preparativos para a reunião de ministros das áreas da cultura e social dos países do Mercosul, prevista para ser realizada na capital gaúcha de 25 a 29 de novembro deste ano, dentro da presidência pro tempore brasileira, que se inicia no segundo semestre deste ano. Pires fez visitas técnicas a locais que podem sediar atividades do encontro e reuniu-se com o governador Eduardo Leite e com os secretários de Cultura do município, Luciano Alabarse, e do estado, Beatriz Helena Araújo.

Nesta quinta-feira, Henrique Pires visitou o Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Margs), juntamente com a coordenadora de cultura da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Isabel de Paula, a assessora Especial para Assuntos Internacionais do Ministério da Cidadania, ministra Carla Barroso, e com a gestora de projetos de Cooperação Internacional da Pasta, Vanidia Kreibich.

Localizado na Praça da Alfândega, o prédio do Margs, construído em 1913 para abrigar a Delegacia Fiscal, é um dos equipamentos culturais mais importantes do Rio Grande do Sul, com acervo de mais de 5 mil obras. Acompanhados do diretor-curador do museu, Francisco Dalcol, a comitiva conheceu as três pinacotecas e as salas que abrigam pinturas, esculturas, gravuras, cerâmicas, desenhos, artes têxteis, fotografias, instalações e artes digitais, entre outros.

No início da tarde, a comitiva reuniu-se com o secretário Municipal de Cultura, Luciano Alabarse. Foi debatida a possibilidade de a secretaria elaborar, em conjunto com a Fundação Nacional de Artes (Funarte), vinculada ao Ministério da Cidadania, parte da programação cultural do encontro de ministros. Ainda nesta quinta, Pires também visitou hotéis que podem vir a sediar atividades e hospedar participantes do encontro.

Na quarta-feira (17), Henrique Pires se reuniu com o governador do estado, Eduardo Leite, e a secretária estadual de Cultura, Beatriz Helena Araújo. O Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, deve ser um dos locais que sediarão o evento. Parte do encontro poderá ser realizada no Salão Negrinho do Pastoreio, que conta com 18 painéis de autoria do pintor ítalo-brasileiro Aldo Locatelli, os quais ilustram a lenda folclórica do Negrinho do Pastoreio,

Na avaliação de Pires, Porto Alegre reúne as condições ideais para sediar a reunião dos ministros do Mercosul. “Felizmente, em todos os locais que estivemos, encontramos, além da boa acolhida, a infraestrutura necessária e a disposição de todos para arregaçar as mangas e trabalhar em conjunto”, elogiou. “É fundamental que tenhamos um grande encontro internacional na última semana de novembro. Para isso, a participação do Governo do Rio Grande do Sul e da Prefeitura de Porto Alegre, ambos com equipamentos culturais ótimos e com pessoas da área de cultura apaixonadas pelo o que fazem, é essencial”, completou.

Missões e sítios arqueológicos

O Sítio Arqueológico de São Miguel das Missões será visitado durante a Reunião de Ministros do Mercosul (Foto: Divulgação)

A programação da visita dos ministros do Mercosul prevê ainda uma visita ao Parque Histórico Nacional das Missões, que reúne sítios arqueológicos missioneiros de São Miguel Arcanjo, no município de São Miguel das Missões; de São Lourenço Mártir, no município de São Luiz Gonzaga; de São Nicolau, no município de São Nicolau; e o de São João Batista, no município de Entre-Ijuís.

As Missões Jesuíticas Guaranis compõem um sistema de bens culturais que estão inscritos na Lista do Patrimônio Mundial desde 1983. Ao todo, são cinco sítios arqueológicos remanescentes dos povoados surgidos em uma região originalmente ocupada por indígenas. Os povoados surgiram durante o processo de evangelização empreendido na região pela Companhia de Jesus nas colônias da coroa espanhola na América entre os séculos XVII e XVIII.

Leia mais:
Encontro internacional de ministros mobiliza ações da cultura no Rio Grande do Sul

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania