Livro e leitura

Feira do Livro de Brasília agradece apoio da Secretaria da Cultura

Atanagildo Brandolt, presidente do Instituto Latinoamérica, um dos organizadores da Feira, participou de reunião nessa sexta-feira com o secretário Henrique Pires

publicado: 22/07/2019 16h49,
última modificação: 22/07/2019 16h50
Atanagildo Brandolt (esquerda) e secretário Henrique Pires (direita) se reuniram na sexta-feira em Brasília (Foto: Ronaldo Caldas/Ministério da Cidadania)

O secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, recebeu na sexta-feira (19) o presidente do Instituto Latinoamérica, Atanagildo Brandolt, um dos organizadores da Feira do Livro de Brasília (Felib 2019). Além de apresentar os números do evento, Brandolt trouxe os agradecimentos da organização da Felib à Secretaria, que aportou R$ 1 milhão no evento, provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Professor Pacco.

Realizada de 6 a 17 de junho, a Feira contou com 119 expositores em uma área de 27.500 m². A Cidade da Leitura foi montada na Esplanada dos Ministérios, próximo ao Museu da República e à Biblioteca Nacional. Ao todo, foram vendidos mais de 130 mil livros, um retorno da ordem de R$ 2,2 milhões.

Durante os dez dias de duração, a Feira recebeu 240 escolas públicas da rede de ensino do Distrito Federal. Vale-livros, totalizando R$ 1 milhão, foram distribuídos para 697 escolas, que os utilizaram para compor e repor os acervos de suas bibliotecas. A estimativa é de que a feira tenha gerado 2.209 postos de trabalho diretos.

Aumento nas vendas

Segundo o presidente da Câmara do Livro de Brasília, Ivan Valério da Silva, as vendas deste ano superaram as da edição anterior. “Eu tinha planejado um crescimento entre 5 e 7%, mas as vendas cresceram de 15 a 20% em relação ao ano passado. Eu estive com todos os livreiros e não houve reclamação, todos ficaram satisfeitos com o desempenho”, afirma.

Silva ainda destacou o espaço de 180m² que foi cedido a autores e editoras independentes do DF, que organizaram contação de histórias, palestras, lançamentos e apresentações. “Os autores de Brasília foram muito bem atendidos e eu acredito que devem ter vendido entre 15 e 16 mil livros ao todo”, avalia.

Estrutura diferenciada

Com o foco também em desenvolver o gosto pela leitura, além de promover vendas, a nova estrutura da Felib em 2019 surpreendeu. Segundo o secretário Henrique Pires, após visitar o evento, a organização de feira do livro em Goiânia mostrou interesse em incorporar algumas inovações implementadas pela organização da Feira do Livro de Brasília.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania