Economia criativa

Henrique Pires discute mercado de jogos eletrônicos em Los Angeles

Em viagem oficial aos Estados Unidos, secretário especial da Cultura pôde conhecer as tendências do setor de jogos eletrônicos

publicado: 13/06/2019 14h21,
última modificação: 13/06/2019 15h20
Secretário Henrique Pires (terceiro da direita para a esquerda) e comitiva brasileira visitaram os estúdios da Disney e se reuniram com executivos da empresa (Foto: Divulgação)

O secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, que cumpre agenda oficial nos Estados Unidos, visitou na tarde da quarta-feira (12), em Los Angeles, a E3 Electronic Entertainment Expo, um dos principais eventos dedicados a jogos de computador, videogames e seus complementos em todo o mundo. Além de conhecer as últimas tendências do setor, o secretário recebeu informações sobre o mercado global de games e sobre os Jogos Olímpicos dos Games, que serão realizados em Tóquio, em 2020.

Para se ter uma ideia da relevância do setor, de acordo com a consultoria New Zoo, em 2017, a indústria de games faturou 121 bilhões de dólares, três vezes mais que a do cinema e sete vezes mais do que a da música. No Brasil, o mercado de jogos eletrônicos tem apresentado crescimento constante, de em média 28,7% ao ano entre 2012 e 2017, conforme dados da consultoria PWC. O 2º Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais mostrou que número de estúdios de desenvolvimento de games no País, de 2013 a 2018, passou de 142 para 375, um aumento de 164%. As expectativas são de que até 2021, o setor cresça 16% ao ano (PWC).

Mão de obra brasileira e investimentos no mercado nacional

Henrique Pires também aproveitou a quarta-feira para reunir-se com executivos da Disney e conhecer os estúdios da empresa. Ao chegar à fábrica onde são feitos os desenhos animados, o secretário teve uma grata surpresa: ele foi recebido por um grupo de brasileiros que há mais de dez anos integram as equipes de criação e programação. “Eles fizeram uma conferência para nós e contaram sobre a alegria de trabalhar nos estúdios Disney, criando personagens que ganham o mundo. Os brasileiros da equipe, que tem cerca de 900 funcionários, são muito valorizados pela qualidade técnica do seu desenho, do seu trabalho e pela capacidade de improviso que demonstram”, destacou Pires.

No fim do dia, o secretário encontrou-se ainda com executivos da Roku, a primeira companhia a ter um dispositivo para reprodução de conteúdos da Netflix em televisores. Presente em 11 países da América Latina, por meio de 100 distribuidores e com mais de 6.400 pontos de venda, a empresa quer investir no mercado brasileiro este ano. Para os executivos, o Brasil apresenta boas perspectivas, já que, em média, o brasileiro passa nove horas diárias conectado. Além disso, há diversas séries e filmes sendo produzidos com possibilidade de distribuição internacional.

Seminário de Cinema e TV

Nesta quinta-feira, o secretário participa do seminário Produzindo Cinema e TV no Brasil e nos Estados Unidos. O evento é promovido pela Câmara de Comércio Brasil – Califórnia (BCCC), uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é fomentar relações comerciais entre empresas brasileiras e californianas. Para Henrique Pires, que participará de um debate durante o evento, a BCCC é muito organizada e possui um trabalho importante, principalmente para o setor de entretenimento.

Encerrando a agenda da viagem aos Estados Unidos, estão marcadas para a tarde de hoje reuniões com executivos da Netflix e da Warner, seguida de visita aos estúdios da empresa. Henrique Pires retorna ao Brasil na manhã da sexta-feira (14).

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania