Henrique Pires visita Catedral Metropolitana São Francisco de Paula, em Pelotas (RS)

Após reforma, centro religioso deverá exibir acervo histórico, em ação de valorização do patrimônio

publicado: 24/06/2019 15h03,
última modificação: 24/06/2019 15h13

O secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, realizou uma visita neste domingo (23), durante viagem oficial, à Catedral Metropolitana São Francisco de Paula, em Pelotas (RS). Na ocasião, ele conversou com o arcebispo da Arquidiocese do município, Dom Jacinto Bergmann, e com o pároco da igreja, o padre Luiz Boari, sobre os restauros necessários para a conservação do prédio, patrimônio histórico.

Atualmente, a catedral está recebendo reparos nas portas, janelas, sinos e no salão São José. Segundo o pároco, a ideia é que, finalizada a reforma, o local possa exibir o acervo histórico da Catedral São Francisco de Paula. “Queremos divulgar a história da Catedral para a comunidade e novas gerações, para que valorizem esse patrimônio”, afirmou o padre Luiz Boari.

Segundo o bispo Dom Jacinto Bergmann, há trechos da estrutura comprometidos por infiltrações e goteiras, situação que o preocupa. “É de suma importância que preservemos a restauremos a Catedral, pois ela já se tornou o patrimônio mais querido da comunidade de Pelotas”, defendeu. Ainda são necessários recursos para a conclusão de obras.

O secretário especial da Cultura demonstrou interesse em colaborar com o projeto: “Tentaremos ver de que maneira podemos ajudar para que essa obra não pare, para que a catedral possa ter a plenitude de sua obra apreciada sem problemas”.

Histórico

Com uma área de mais de dois mil metros, a Catedral Metropolitana São Francisco de Paula está localizada na Praça da Matriz, em Pelotas (Fotos: Clarice Castro / Ascom Ministério da Cidadania)

A edificação está localizada em frente à praça José Bonifácio, conhecida praça da Matriz, ocupando área de 2.626,27 metros, de acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae). A elaboração e desenvolvimento das imagens da Catedral Metropolitana São Francisco de Paula são de autoria do pintor italiano Aldo Locatelli. Ele desembarcou em Pelotas a pedido do bispo Dom Antonio Zattera, na década de 1940, período em que foram realizadas as últimas modificações mais expressivas na estrutura do local. A história da igreja, contudo, é muito mais longa.

As obras iniciaram no final de 1813, quando era apenas uma capela. Com a expansão da malha urbana para o sul, foi aprovada a construção de uma nova igreja. Em 1845, o imperador Dom Pedro II realizou uma visita a Pelotas e inaugurou, simbolicamente, os alicerces da futura igreja. No início da década de 1850 foi concluída a construção das tribunas, do consistório e das torres sul e norte. Nas décadas seguintes, a capela-mor e o consistório receberam obras de madeiramento, as tribunas foram reformadas, foi construído o retábulo e colocado assoalho na igreja.

Ao festejar os 36 anos da diocese, foi lançada uma campanha para o reinício das obras da catedral. Em 1948 iniciaram as novas obras de ampliação, coordenadas pelo arquiteto Victorio Zani. Elas foram concluídas em março de 1950, sendo construídos o presbitério, a cúpula, a cripta, o salão paroquial e as sacristias.

Renata Garcia
Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania