Patrimônio

Ministério da Cidadania e Iphan entregam obras que valorizam patrimônio alagoano

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, e a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, realizaram a entrega oficial de obras que somam R$ 5,1 milhões investidos em Marechal Deodoro (AL)

publicado: 16/05/2019 17h24,
última modificação: 16/05/2019 17h24
Ministro Osmar Terra (esquerda) participou da entrega
das obras requalificação urbana do Largo da Matriz e de conservação da antiga Casa de Câmara e Cadeia (Fotos: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania)

O Ministério da Cidadania e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), entidade vinculada à pasta, realizaram a entrega, nesta quinta-feira (16), das obras de requalificação urbana do Largo da Matriz e de conservação da antiga Casa de Câmara e Cadeia, espaços que compõem o Centro Histórico de Marechal Deodoro, em Alagoas. Juntas, as obras somam aproximadamente R$ 5,1 milhões.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou que os investimentos do governo federal para a recuperação do patrimônio histórico visam resgatar o orgulho da história pela população local, além de oferecer novas perspectivas para estimular a economia criativa do município. “Além de ser a terra do Marechal Deodoro, há séculos de uma história muito importante, que tem seu berço na cidade. São praticamente R$ 30 milhões investidos na recuperação do patrimônio histórico nos últimos anos, também para permitir uma exploração turística maior. Queremos que os brasileiros tenham orgulho da sua história”, afirmou.

Para além da história, o futuro. A presidente do Iphan, Kátia Bogéa, reforçou a importância de se explorar o potencial turístico de Marechal Deodoro, no intuito de conquistar a melhoria da qualidade de vida da comunidade. E segundo Kátia, a requalificação do centro histórico já leva ao investimento no setor do turismo. “Vamos possibilitar que a população dessa cidade não só proteja o seu patrimônio, mas que ele lhe traga possibilidade em emprego e renda. Essa é a finalidade maior do Ministério da Cidadania quando usa a cultura, o esporte e o desenvolvimento social para gerar cidadania ao povo brasileiro”, frisou.

De acordo com o prefeito de Marechal Deodoro, Carlos Alberto Costa, o município passa a viver um novo momento. “Precisávamos desta entrega, de um equipamento tão importante de restauração, que é o Largo da Matriz, para que a gente possa consolidar o turismo histórico. A vinda do ministro aqui hoje engrandece a cultura, para que a gente possa gerar emprego e renda”, pontuou.

Valorização

A obra de requalificação do Largo da Matriz incluiu execução das redes de drenagem, implantação de novo mobiliário urbano e de projeto paisagístico, ordenamento do trânsito local e embutimento da fiação de iluminação e telefonia

Foram 11 mil metros quadrados requalificados no Largo da Matriz. A obra durou cerca de um ano e seis meses, com execução das redes de drenagem, implantação de novo mobiliário urbano e de projeto paisagístico, ordenamento do trânsito local e o embutimento da fiação de iluminação e telefonia. Ainda, a padronização das calçadas e vias, por meio de serviços e materiais, permite uniformidade com o Largo do Carmo, também recentemente requalificado pelo Iphan.

Entre os edifícios em destaque no Largo da Matriz está a antiga Casa de Câmara e Cadeia. Em nove meses de obra, o Iphan investiu mais de R$ 385 mil no prédio, que possui tipologia arquitetônica típica do período colonial. Com a intervenção, o espaço abrigará a Secretaria de Cultura de Marechal Deodoro. Alguns espaços terão uso compartilhado com o Iphan, para atendimento aos cidadãos e outras atividades culturais.

Também na quinta-feira (16), o ministro da Cidadania e a presidente do Iphan visitaram a obra de requalificação do Largo da Igreja do Bonfim, conhecido como Largo de Taperaguá, iniciada em março. A ação tem previsão de investimentos de R$ 7,9 milhões para a melhoria da praça e seu entorno.

Outros investimentos

O Iphan injetou, ainda, R$ 630 mil na requalificação do Fortim Bass, monumento encontrado durante pesquisa arqueológica na cidade de Porto Calvo e que trouxe à tona importantes vestígios da ocupação holandesa no norte alagoano. A recuperação mantém as características originais da época – o forte passou por obras de restauração e requalificação arquitetônica.

Na quarta-feira (15), os representantes do Iphan entregaram em Maceió a segunda etapa da obra do Conjunto do Prédio do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL), que recebeu recursos de R$ 830 mil em parceria com o governo do estado de Alagoas.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania