Patrimônio

Ministério da Cidadania investe R$ 9 milhões em restauro de prédio tombado no Rio Grande do Sul

Em Pelotas, secretário especial da Cultura, Henrique Pires, oficializou abertura da licitação para restauro do Grande Hotel

publicado: 21/06/2019 17h57,
última modificação: 25/06/2019 12h13

O Ministério da Cidadania oficializou, nesta sexta-feira (21), a abertura de licitação para restauração do Grande Hotel, em Pelotas (RS). O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado à Pasta, vai destinar R$ 9 milhões para recuperação do prédio, que pertence à Universidade Federal de Pelotas (UFPel). “A ideia é investirmos na recuperação do patrimônio histórico. Pelotas, bem como a região das Missões, esta recebendo um aporte significativo de recursos por meio do Iphan e, com isso, estamos valorizando o patrimônio cultural de importantes sítios históricos do estado”, destacou o ministro Osmar Terra.

O prédio do Grande Hotel receberá intervenções internas e externas e será transformado em um hotel-escola para estudantes de Hotelaria e Turismo. Pelo acesso principal, haverá a recepção, café e restaurante. Já na área térrea acessível pela Rua Anchieta, ficarão áreas acadêmicas e administrativas do curso de Hotelaria. Nos segundo e terceiro pisos, ficarão os quartos e, no quarto, novos espaços acadêmicos, como salas de aula e laboratórios. O porão vai abrigar serviços do hotel e da cozinha.

“Será um hotel, com quartos para hóspedes convidados pela UFPel e população em geral, mas principalmente uma escola para que os nossos alunos tenham uma vivência prática. É uma situação de grande ganho para a universidade e para a região”, afirmou o reitor da universidade, Pedro Curi Hallal. Segundo ele, a reforma deve começar em agosto e durar cerca de 18 meses.

Presente ao evento de abertura da licitação, o secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, avaliou que a iniciativa da UFPel serve como exemplo do melhor aproveitamento do patrimônio histórico. “Nós estamos discutindo, em todo o país, que precisamos que os prédios históricos tenham uma vocação e condições de se sustentar. Portanto, é uma decisão significativa torná-lo um hotel-escola. Esse modelo que a UFPel implementará com certeza vai inspirar muitas universidades federais e particulares no Brasil”, destacou Pires.

O secretário municipal de Cultura de Pelotas, Giorgio Rona, observou que o conjunto de ações proposto pelo Ministerio da Cidadania, incluindo a restauração do Grande Hotel, acena um novo momento para Pelotas. “Eu fico muito feliz, porque a gente terá, ao mesmo tempo em que se inicia o restauro do Theatro Sete de Abril, a obra do Grande Hotel em andamento. Pelotas vive um momento muito especial”, declarou.

Revitalização do Centro Histórico

O Ministério da Cidadania, por meio do Iphan, está injetando mais de R$ 16 milhões para a revitalização do Centro Histórico de Pelotas. Os recursos são para intervenções no Theatro Sete de Abril, na Casa 2, na Praça Coronel Pedro Osório e no Grande Hotel.

O projeto do Grande Hotel, inaugurado em abril de 1928, apesar de trabalhar com uma linguagem estética ligada ao ecletismo, já apontava para características que seriam implantadas pelo Movimento Moderno, como distribuição funcional, zoneamento, racionalização, modulação e busca das melhores orientações solares, conforme indica a literatura a respeito. O prédio é composto por porão, andar térreo, três pavimentos superiores e um pequeno terraço, totalizando cerca de 4.300 m². Municipalizado no mesmo ano, foi adquirido pela iniciativa privada em 1962 até o ano do seu fechamento, em 2001, quando foi readquirido pelo município. O tombamento em nível municipal ocorreu em 1986. Em 2011 o Grande Hotel foi doado à UFPel por meio de Lei Municipal.

Renata Garcia
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania