Santa Catarina

Ministro participa de abertura das festas do Divino Espírito Santo

Realizadas anualmente, festividades são patrimônio cultural imaterial de Santa Catarina

publicado: 27/05/2019 17h22,
última modificação: 27/05/2019 17h24

“É muito emocionante participar de um evento tão bonito, que mobiliza tantas comunidades”, ministro Osmar Terra (Fotos: Mauro Viana / Ministério da Cidadania)

A abertura oficial do ciclo de festas do Divino Espirito Santo em Florianópolis, capital catarinense, foi prestigiada com a presença de representante do governo federal. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, acompanhou a apresentação dos casais festeiros e a benção dos pães, realizadas na Catedral Municipal, e participou do cortejo pelas ruas do centro da capital catarinense, sendo um dos responsáveis por carregar o estandarte do Divino. Realizadas todos os anos, as festividades são patrimônio cultural imaterial do estado.

“Sou descendente de açorianos e, nos Açores, a tradição das festas do Divino Espírito Santo é muito forte. É muito emocionante participar de um evento tão bonito, que mobiliza tantas comunidades”, destacou o ministro Osmar Terra.

As festividades vão reunir, nos meses de junho a setembro, 14 comunidades de Florianópolis (Centro, Prainha, Monte Verde, Ribeirão da Ilha, Trindade, Estreito, Rio Tavares, Pântano do Sul, Campeche, Lagoa da Conceição, Santo Antônio de Lisboa, Rio Vermelho, Barra da Lagoa e Canasvieiras). O encerramento oficial será no dia 22 de setembro.

O ciclo de Festas do Divino Espirito Santo, também chamado de Folias ou Cantorias do Divino, é uma tradição cristã católica, introduzida na cultura catarinense pelos açorianos, em celebração à sua devoção ao Espírito Santo. Em Florianópolis, a Irmandade do Divino Espírito Santo foi fundada em 1773. No ano seguinte, chegaram de Portugal a coroa, o cetro e a custódia para a capela. Em 1776, foi realizada a primeira Festa do Divino.

História

A Festa do Divino Espírito Santo teve origem em 1296, na Vila de Alenquer, em Portugal, por iniciativa da rainha Santa Isabel de Aragão. A monarca fez uma promessa ao Espírito Santo para que houvesse paz entre seu marido, o rei Dom Dinis, e seu filho Dom Afonso. Com a graça alcançada, a rainha mandou celebrar a primeira festa. Foi realizada uma procissão pelas ruas do vilarejo, localizado próximo a Lisboa, com a pomba, símbolo do Espírito Santo, estampada em estandartes. Também foi realizado um banquete coletivo, com a distribuição de comida e esmolas aos mais pobres. Ao lado da igreja da vila, foi construída uma capela, onde ficaram guardados os artefatos da festa e de onde passou a sair, anualmente, o cortejo.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania