Cultura afro

Museu da Abolição promove bloco Grito dos Abolidos

Ação levará às ruas do Recife temáticas como empoderamento negro, fortalecimento da memória afro e valorização da diversidade

publicado: 27/02/2019 15h52,
última modificação: 27/02/2019 15h52
O bloco “O Grito dos Abolidos” vai desfilar nesta sexta-feira (1/3), a partir das 15h, com concentração na Praça João Alfredo (Foto: Ibram)

Muitas vezes definido como “candomblé de rua”, o afoxé é uma manifestação de música e dança que leva para fora dos limites dos terreiros brasileiros uma amostra da riqueza sensorial, simbólica e estética que caracteriza a espiritualidade de matriz africana.

Às vésperas do carnaval deste ano, uma iniciativa do Museu da Abolição, situado em Recife (PE) e vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), utilizará o afoxé como plataforma para levar às ruas da capital pernambucana temáticas como empoderamento negro, afirmação política desta população, fortalecimento da memória afro e valorização da diversidade.

A ação ocorre nesta sexta-feira (1º), a partir das 15h, com o desfile do bloco “O Grito dos Abolidos”. O bloco terá concentração na praça João Alfredo, no bairro de Madalena, saindo em cortejo até o jardim interno do MAB, na mesma região. O desfile será animado pela apresentação do Afoxé Omim Sabá, do bairro do Cordeiro.

O desfile, que ocorre em meio à abertura de um dos carnavais mais tradicionais do Brasil, também pretende contribuir para que problemas como assédio, violência, racismo e intolerância não manchem a celebração da maior festa popular brasileira em Pernambuco. A atividade é gratuita e aberta à participação de qualquer pessoa, de todas as faixas etárias. O Museu da Abolição fica na Rua Benfica, 1150 – Madalena, em Recife (PE).

Assessoria de Comunicação
Instituto Brasileiro de Museus (Ibram)
Ministério da Cidadania