Patrimônio

Museu Victor Meirelles, em Florianópolis (SC), é restaurado pelo governo federal

Cerimônia de entrega das obras ocorreu neste sábado (25) com presença do ministro da Cidadania, Osmar Terra. Museu recebeu investimentos de R$ 4,82 milhões

publicado: 25/05/2019 17h10,
última modificação: 28/05/2019 18h00
Museu Victor Meirelles recebe restauração com recursos federais. Foto: Mauro Vieira / Ministério da Cidadania

O Museu Victor Meirelles, um dos mais importantes espaços culturais de Santa Catarina, foi totalmente restaurado pelo governo federal. Localizado em Florianópolis, o museu – que é tombado como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) – recebeu investimentos de R$ 4,82 milhões por meio do PAC Cidades Históricas, programa que vai destinar R$ 1,6 bilhão a 425 obras de restauração de edifícios e espaços públicos históricos em 44 cidades de 20 estados do Brasil.

As obras no Museu Victor Meirelles – que é administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), autarquia vinculada ao Ministério da Cidadania – incluíram a restauração de todo o edifício, além da adequação e qualificação dos espaços do edifício anexo, quase triplicando sua área. Agora, os dois prédios compõem uma só unidade museológica, ampliando o espaço destinado a exposições e a outras atividades. Além disso, o museu passou por melhorias gerais, como climatização, nova iluminação e implantação de condições de acessibilidade e segurança, garantindo a integridade de um valioso equipamento para a dinâmica cultural da capital catarinense.

Com a conclusão da intervenção, o Ministério da Cidadania e o Iphan entregam a obra para que as próximas etapas sejam executadas pelo Museu Victor Meirelles, tais como aquisição de mobiliário e demais projetos complementares. Após essas etapas, todo o acervo deve retornar ao local e o espaço poderá ser reaberto ao público no segundo semestre.

Presente à cerimônia, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, ressaltou que obras como a restauração e a ampliação do Museu Victor Meirelles são um tributo à história e à memória do Brasil. “Os museus têm uma contribuição importante para a memória de quem somos, para onde vamos, são peças-chave de qualquer civilização”, afirmou.

“Os retratos do Victor Meirelles são certamente os mais bonitos da nossa história, nos dão a ideia da grandeza da nossa história. Estou muito contente de estar aqui compartilhando este momento”, completou Terra. Entre os quadros mais emblemáticos do pintor catarinense estão a Primeira Missa no Brasil, a Coroação da Princesa Isabel e a Batalha dos Guararapes.

O presidente do Ibram, Paulo Amaral, também destacou a relevância de Victor Meirelles para as artes e a história do Brasil. “Este museu é muito importante não só para Santa Catarina, para Florianópolis, mas para todo o Brasil, porque Victor Meirelles foi um dos mais importantes pintores brasileiros, um dos mais consagrados, com quadros espalhados pelo mundo todo”, afirmou.

O diretor do Departamento de Projetos Especiais do Iphan, Robson de Almeida, ressaltou o trabalho realizado pelo instituto para preservação do patrimônio brasileiro. “O Museu Victor Meirelles é um dos equipamentos culturais mais importantes de Santa Catarina. O Iphan quer ser parceiro das cidades para requalificarmos o patrimônio, que é um bônus para o país, porque traz benefícios e desenvolvimento social e econômico”, observou.

Sobre o Museu

Ministro Osmar Terra (centro), durante a entrega das obras de restauro do Museu Victor Meirelles. Foto: Mauro Vieira / Ministério da Cidadania

Criado em 1952, o museu funciona na casa onde nasceu Victor Meirelles. Desde então, o sobrado, construído em 1832 com características típicas da arquitetura luso-brasileira, passou a abrigar não só o legado do artista catarinense, mas um rico acervo constituído por doações e transferências de obras de arte de outras instituições e artistas e também por diversas peças que antes pertenciam ao Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

Durante as obras, que contaram com participação da Prefeitura de Florianópolis e do Governo de Santa Catarina, o Museu Victor Meirelles permitiu ao público conhecer mais sobre a restauração e também sobre o trabalho de arqueologia conduzido no local. A ação reforçou a importância do espaço não só enquanto equipamento cultural, mas também como centro de ciências e educação.

O Patrimônio Cultural da Região Sul do Brasil é foco das ações do Ministério da Cidadania e do Iphan durante todo o ano de 2019. Foram realizadas diversas ações em Santa Catarina nos últimos anos, com destaque para os investimentos do PAC Cidades Históricas em Laguna e Florianópolis.

Além do Museu Victor Meirelles, também estão em execução na capital do estado a requalificação urbana do Largo da Alfândega e a restauração do edifício da antiga Alfândega, enquanto em Laguna foi concluída, em março, a restauração da Casa Candemil, atual sede do Arquivo Público Municipal, e estão em andamento outras cinco ações: a primeira etapa da requalificação urbanística do Centro Histórico e as restaurações da Casa de Anita Garibaldi, da Antiga Estação Ferroviária, do Clube União Operária, da sede da Sociedade Musical Carlos Gomes e do Clube Blondin. Juntas, essas ações somam R$ 12,7 milhões em investimentos em Laguna e R$ 17,5 milhões em Florianópolis, de um total de mais de R$ 39 milhões previstos para o estado.

Mais recursos para o patrimônio

Durante o evento, o ministro Osmar Terra anunciou a liberação de cerca de R$ 180 milhões, provenientes do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD), para 20 projetos ligados ao patrimônio cultural brasileiro. Deste total, cinco serão em Santa Catarina, um investimento de mais de R$ 21 milhões.

Serão realizados o restauro do conjunto ferroviário de Marcílio Dias, em Canoinhas; o projeto de restauração e readequação da Fortaleza de São José da Ponta Grossa; o restauro e qualificação do Forte Santana do Estreito, em Florianópolis; a requalificação da Fortaleza de Santo Antonio de Ratones, também na capital catarinense; e a restauração do Palácio dos Príncipes – Museu Nacional da Imigração e Colonização, em Joinville.

Também participaram da cerimônia os três senadores por Santa Catarina, Espiridião Amin, Jorginho Melo e Dário Berger; o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro; a deputada federal Carmen Zanotto; a deputada estadual Ana Paula da Silva; a superintendente do Iphan-SC, Liliane Nizzola; e a diretora do Museu Victor Meirelles, Lourdes Rossetto, entre outras autoridades locais.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania