Música

Ópera e economia criativa na América Latina são debatidos em Manaus

Henrique Pires participa de evento do Festival Amazonas de Ópera, atividade cultural e econômica que está em sua 22ª edição

publicado: 26/05/2019 13h18,
última modificação: 27/05/2019 19h58
Ópera “Mater Dolorosa” faz parte da programação do 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO), em Manuas. Foto: Ronaldo Caldas / Ministério da Cidadania

O secretário especial da Cultura, Henrique Pires, está em Manaus neste fim de semana (25 e 26), a convite do secretário de cultura do Amazonas, Marcos Apolo Muniz. Além de assistir à estreia da ópera “Mater Dolorosa”, Pires também prestigiou o encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”, no Centro Cultural do Palácio da Justiça. O evento faz parte da programação do 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO) e tem como objetivo mostrar que o segmento além de ser uma atividade cultural, é também uma atividade econômica.

“É importante termos noção da dimensão econômica das atividades culturais. Eventos como o Festival Amazonas de Ópera vão além do que se vê no palco. Com dados concretos, os gestores públicos têm argumentos para decidir e destinar recursos, fazendo com que a economia em torno da cultura seja ainda mais estimulará”, analisou Henrique Pires.

O Festival

O Festival Amazonas de Ópera chega a sua 22ª edição e conta com o apoio da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania. Ao longo de 22 anos, o FAO já captou, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, R$ 8,3 milhões para execução de suas atividades. Em 2019, celebra o centenário do maestro e compositor amazonense Claudio Santoro.

Além de fomentar e dar visibilidade à ópera no País, o Festival também tem o objetivo de estimular a formação de novos artistas, gerar empregos e movimentar atividades econômicas relacionadas ao turismo. O evento busca se consolidar como uma referência para a economia criativa da região.

A programação segue até o dia 30 de maio e ocorre em diversos locais de Manaus – nos teatros Amazonas e da Instalação; centros culturais Palácio Rio Negro e Palácio da Justiça; shoppings, hospitais, escolas e também em cidades do interior do estado.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania