Museus

Terra marca presença em abertura de exposição no Centro Cultural TCU

O ministro da Cidadania destacou a importância de mostras de arte abertas ao público, como a do artista baiano Rommulo Conceição

publicado: 22/05/2019 12h57,
última modificação: 26/05/2019 12h51
O ministro da Cidadania (à direita) e representantes do Tribunal de Contas da União prestigiam exposição do artista Rommulo Conceição (ao centro). Fotos de Mauro Viana / Ministério da Cidadania  

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, prestigiou a abertura da exposição Tudo que é sólido desmancha no ar, do artista baiano Rommulo Conceição. O evento de apresentação da mostra foi realizado nesta terça-feira (21), no Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, no Centro Cultural TCU. A exposição está aberta ao público, gratuitamente, até o dia 20 de julho, no centro que promove as ações culturais do Tribunal de Contas da União (TCU).

A democratização do acesso à arte e à Cultura foi ressaltada por Osmar Terra, que também indicou a importância da economia criativa como um dos caminhos para a inclusão social, por meio da geração de empregos. “Queremos que o povo venha para os museus e se encante com a arte. Nós podemos fazer mais pela Cultura, pelo Esporte e pela inclusão social, essa é a missão do Ministério da Cidadania”, declarou. O Ministério da Cidadania é responsável pela política museal do Brasil e pela administração direta de 30 museus, por meio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Também participaram da cerimônia de abertura da exposição o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro José Mucio Monteiro, o ministro do TCU Aroldo Cedraz e o diretor do Instituto Serzedello Corrêa (ISC), Fábio Granja.

Sobre a exposição

Na mostra Tudo que é sólido desmancha no ar, Rommulo apresenta um trabalho de caráter interdisciplinar, associado a noções como sobreposição, justaposição, dobra, espelhamento, camadas. As obras sugerem, assim, uma convivência complexa entre sistemas de naturezas, de funções e de significados distintos, como arte e ciência, instalação e design, projeto e produto, matéria e imagem.

Para conseguir o feito, o artista desfuncionaliza e inviabiliza os objetos, afastando-os do design e fazendo-os rumar em direção à arte. A estética é uma aliada, expressa em cores intensas, exclusivamente primárias e complementares, aplicadas em superfícies laqueadas, reluzentes e irreais.

Rommulo Vieira Conceição é um artista visual que trabalha com diversos meios, como a instalação, os objetos, a escultura, o desenho, a fotografia e o vídeo, explorando as relações do homem contemporâneo no espaço. Além de artista, Rommulo é professor da Faculdade de Geologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

A obra de Rommulo Conceição, em exposição no Centro Cultural TCU, é marcada por cores intensas

Serviço

Exposição Tudo que é sólido desmancha no ar
Local: Centro Cultural TCU, no Instituto Serzedello Corrêa (ISC), Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 3, Brasília – DF
Classificação indicativa: Livre
Funcionamento: Segunda a sexta, das 9 às 18 horas; aos sábados, das 14 às 19 horas
Informações: 3316-5381
Agendamento de visitas orientadas: 3316-5221
Entrada gratuita

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania