Cooperação

Osmar Terra vai abrir reunião de ministros da Cultura do Brics

Objetivo do encontro é aproximar os países para criação de mecanismos de cooperação nos setores da economia criativa e do audiovisual

publicado: 09/10/2019 17h11,
última modificação: 11/10/2019 16h33

Brasília (DF) – O Ministro da Cidadania, Osmar Terra, participa, na sexta-feira (11), da Reunião dos Ministros de Cultura do BRICS, bloco político-comercial que reúne, além do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Este ano, o Brasil está na presidência rotativa do Bloco e tem a responsabilidade de conduzir reuniões e organizar eventos oficiais. Juntos, os cincos países representam enorme potencial mercadológico e abrem uma gama de oportunidades para que setores da indústria criativa, como o audiovisual, por exemplo, encontrem novas parcerias e mercados para suas produções.

Além do ministro Osmar Terra, também tomarão parte na reunião o diretor do Departamento de Museus e Relações Exteriores da Federação Russa, Vladislav Kononov, o ministro da Cultura da Índia, Prahlad Singh Patel, o vice-ministro da Cultura e Turismo da República Popular da China, Zhang Xu, e a vice-ministra de Esporte, Artes e Cultura da África do Sul, Nocawe Mafu.

Na quinta-feira (10), será realizada a 6ª Reunião de Altos Funcionários da Cultura do BRICS. Durante o encontro, serão apresentados os resultados alcançados durante a presidência do Brasil e discutidas as diretrizes gerais da Declaração Conjunta para a Reunião de Ministros.

Por iniciativa brasileira, também está sendo preparada uma carta de intenções para fortalecer a cooperação entre os países do BRICS no âmbito da economia criativa. Além da troca de informações sobre eventos e estatísticas de atividades culturais, o instrumento visa facilitar a mobilidade intrabloco para profissionais do setor e aumentar a participação conjunta de seus representantes em mesas redondas, seminários e outros eventos sobre o tema.

Agenda Cultural

Conforme a tradição desta reunião, a agenda das autoridades inclui, além de encontros oficiais, uma série eventos para que possam conhecer de perto as riquezas culturais de cada país. A agenda cultural em Curitiba começa nesta quinta-feira (10) com a apresentação de “O Segundo Sopro”, do Ballet do Teatro Guaíra. Também conhecido como Balé das Águas, o espetáculo, que estreou em 1999, une os sentidos espirituais de elementos da natureza, como o vento, a água e as pedras, numa simbologia da própria existência.

Na sexta-feira, os ministros também poderão visitar a 14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, com exposições dedicadas a artistas e a arte dos países do BRICS. A mostra também é parte da programação oficial da reunião. O tema desta edição, “Fronteiras em Aberto”, dá espaço para discussões sobre a cooperação e o estreitamento das relações entre as nações. Para encerrar as atividades no espaço da Bienal, os ministros assistirão à Orquestra à Base de Corda, que irá apresentar clássicos da música brasileira, como Carinhoso, de Pixinguinha; O Trenzinho Caipira, de Villa Lobos, e composições contemporâneas de integrantes do grupo.

Inovação, criatividade e possibilidades

Um dos setores que mais cresce no mundo, a economia criativa engloba diversos setores que abrangem e ultrapassam a produção de bens e serviços culturais. No Brasil, segundo dados da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o PIB Criativo representou 2,61% de toda a riqueza gerada em território nacional em 2017, o equivalente a R$ 171,5 bilhões, comparável à soma de quatro das maiores instituições financeiras em todo o mundo: American Express, J.P.Morgan, Axa e Goldman Sachs. O setor gerou 837 mil postos de trabalho formais e a remuneração média chegou a R$ 6.800, ou seja, 2,45 vezes mais alta do que a média da economia nacional, de R$ 2.777.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania
Informações para a imprensa:
(61) 2024-2266 / 2412