Patrimônio

Salvador recebe novo espaço restaurado na Conceição da Praia

Após restauração, imóvel funcionará como espaço de eventos da Igreja da Conceição da Praia

publicado: 19/06/2019 17h52,
última modificação: 19/06/2019 17h52
Após restauração, espaço funcionará como local de eventos da Igreja da Conceição da Praia (Foto: Mario Vitor Bastos)

Transformar a dinâmica das cidades brasileiras por meio do desenvolvimento urbano integrado à preservação do Patrimônio Cultural é um dos focos do trabalho do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia vinculada ao Ministério da Cidadania. Como parte desse desafio, a cidade de Salvador (BA) recebe mais um espaço no qual o Patrimônio Cultural se coloca como um vetor para a melhoria da qualidade de vida da comunidade e da geração de oportunidades e renda.

Vizinhos à Igreja da Conceição da Praia, no Centro Histórico da capital baiana, dois imóveis foram completamente restaurados e passam a funcionar como um receptivo ou espaço de cerimonial para eventos, além de centro comunitário para a Irmandade Santíssimo Sacramento e Nossa Senhora da Conceição da Praia, que será a responsável pela gestão e administração do novo equipamento. Os imóveis receberam um investimento de mais de R$ 14 milhões do PAC Cidades Históricas, programa do Governo Federal conduzido pelo Iphan.

A entrega das obras de restauração foi celebrada em cerimônia na manhã desta quarta-feira (19), com a presença do secretário especial da Cultura adjunto do Ministério da Cidadania, José Paulo Martins; da presidente do Iphan, Kátia Bogéa; do prefeito de Salvador, ACM Neto; do diretor do Departamento de Projetos Especiais do Iphan, Robson de Almeida; do arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger; e da secretária de Cultura do Estado da Bahia, Arany Santana, entre outras autoridades políticas e eclesiásticas locais.

Inaugurando já com a casa cheia, o evento foi marcado pela grande expectativa de todos os envolvidos sobre o novo uso do espaço. A presidente do Iphan, em seu discurso, destacou a obra como importante exemplo do que pode ser feito na preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro, pelas possibilidades de sustentabilidade que o bem passa a oferecer.

Conceição da Praia

Projeto do receptivo da Igreja da Conceição da Praia valorizou a historicidade do bem, ao permitir a leitura dos elementos de cada período (Foto: Eber Paz)

A intervenção, iniciada em 2015, traz um grande benefício para a região como um todo, já que a Igreja da Conceição da Praia tem importante valor simbólico para a população local. Além de ser tombada pelo Iphan como Patrimônio Cultural Brasileiro, é dali que saem os cortejos de algumas festas religiosas da cidade, como o Senhor Bom Jesus dos Navegantes. Os imóveis que foram restaurados também fazem parte do Conjunto do Centro Histórico de Salvador, igualmente protegido pelo Iphan.

A infraestrutura das duas edificações foi alterada em adequação ao projeto do novo receptivo, com instalação de escadas e elevadores, gerador de energia, reserva técnica de incêndio e climatização, além de toda estrutura de isolamento acústico. Também foi implantado um grande salão de eventos com mezanino, cozinhas, sanitários, vestiários, camarins e espaços administrativos. Assim, a ideia é que os recursos obtidos a partir do novo uso dos edifícios possam ser utilizados na conservação e manutenção da Igreja da Conceição da Praia. A juíza da Irmandade do Santíssimo Sacramento e Conceição da Praia, Marília Gabriela, destacou a gratidão por ver o trabalho concluído: “Se nós juntássemos todo o recurso para fazer algo assim em curto prazo, não teríamos conseguido. Mas graças ao Iphan e ao Ministério da Cidadania, nós conseguimos essa graça de tocar um projeto que significa sustentabilidade. O Iphan nos deu a ferramenta para que, no passar do tempo, nós possamos cuidar da Basílica”, explicou.

Outra mudança fundamental ocorreu nas fachadas dos imóveis. Em 2012, grande parte da fachada de um deles desabou, restando apenas duas pequenas partes de sua estrutura original. Assim, a diretriz do Iphan para o projeto foi restaurar os elementos remanescentes e recompor a volumetria do edifício, permitindo a preservação de características que marcam os diversos períodos de sua história e, assim, reintegrando o imóvel ao conjunto tombado.

PAC Cidades Históricas

Os investimentos no receptivo da Igreja da Conceição da Praia se somam a uma série de ações que vem sendo realizadas pelo Iphan na Bahia nos últimos anos, por meio do PAC Cidades Históricas. Até o momento, já foram R$ 120 milhões de recursos destinados para as ações no estado, nas cidades de Salvador, Maragogipe, Itaparica e Santo Amaro, incluindo a conclusão de outras seis obras na capital: a implantação da Casa do Carnaval e as restaurações da Igreja da Ordem Terceira de São Domingos, do Forte de São Marcelo, da Igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo, da Igreja do Corpo Santo e da Catedral Basílica de Salvador. Outras duas obras estão em execução na cidade, somando uma previsão de cerca de R$ 15 milhões em investimentos. O PAC Cidades Históricas integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que promove a execução de grandes obras de infraestrutura social, urbana, logística e energética no Brasil.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)
Ministério da Cidadania