Secretaria Especial da Cultura e Ancine avançam em medidas de transparência e gestão com o Programa de Integridade

O Programa tem o objetivo de conferir mais segurança na realização das atividades dos agentes regulados. Além disso prover transparência à sociedade em relação à utilização e monitoramento de recursos públicos, sedimentando a credibilidade da ANCINE.

publicado: 18/03/2021 15h45,
última modificação: 18/03/2021 16h00

Ancine aprovou no mês de fevereiro a criação de um Grupo de Trabalho para avançar na implementação do Programa de Integridade da Agência, priorizando os processos relativos ao financiamento à atividade audiovisual. Em reunião de Diretoria Colegiada, foi decidida a adoção imediata de uma série de providências visando à integridade, gestão de riscos e transparência, com o objetivo de prevenir irregularidades na aplicação de recursos públicos em projetos audiovisuais. Essas medidas somam-se àquelas tomadas no âmbito do Plano de Integridade da ANCINE, aprovado em 06 de agosto de 2019.

Definido em consonância com as orientações da Controladoria Geral da União – CGU, o Programa tem o objetivo de conferir mais segurança na realização das atividades dos agentes regulados. Além disso prover transparência à sociedade em relação à utilização e monitoramento de recursos públicos, sedimentando a credibilidade da ANCINE.

Com participação do Secretário Especial da Cultura Mario Frias, a atual gestão da ANCINE, sob a condução do diretor-presidente substituto Alex Braga avança na transparência. Abrindo dados e informações para conhecimento do mercado e da sociedade brasileira, promovendo assim a qualificação do debate sobre o fomento ao audiovisual brasileiro.

A transparência e a boa gestão dos recursos públicos são temas constantes das reuniões entre a Secretaria e a ANCINE e como critério de transparência ativa, a ANCINE determinou a publicação imediata e a constante atualização das informações relativas aos recursos públicos aportados no financiamento da atividade audiovisual. Também incluindo a relação dos projetos aprovados, dos projetos em fase de execução e aqueles em fase de prestação de contas, estas informações já podem ser consultadas na área Programa de Integridade no Portal ANCINE.


Atualmente, encontram-se em execução cerca de 2.100 (dois mil e cem) projetos audiovisuais aprovados no âmbito da Agência, correspondendo a R$ 2,2 bilhões de recursos públicos em circulação na atividade audiovisual.

Veja abaixo a tabela que detalha o quantitativo de processos com liberação de recursos públicos, mas que não iniciaram a etapa de prestação de contas.

Já o passivo em análise de prestação de contas compreende 3.678 (três mil seiscentos e setenta e oito) projetos, num total de R$ 3,38 bilhões. Destaca-se que a Superintendência de Prestação de Contas, instituída em março do ano passado, julgou até o momento 432 (quatrocentos e trinta e dois) projetos, no valor de R$ 327,48 milhões.

A página do Programa de Integridade da ANCINE apresenta ainda a lista das empresas beneficiárias das ações emergenciais tomadas pela Agência em amparo ao setor por conta dos efeitos da emergência sanitária representada pela pandemia do Covid-19.

Desenvolvido na modalidade de apoio financeiro não reembolsável, o Programa Especial de Apoio ao Pequeno Exibidor – PEAPE, no valor total de R$ 8,5 milhões, foi destinado a empresas brasileiras pertencentes a grupos exibidores de pequeno porte. Já a Linha de Crédito Emergencial disponibilizou R$ 400 milhões em empréstimos reembolsáveis, sendo R$ 250 milhões para operações diretas (via BNDES) e R$150 milhões para operações indiretas (via BRDE).

A Deliberação da Diretoria Colegiada também prevê a adoção imediata do gerenciamento de risco para auxiliar na análise e tomada de decisão sobre a aplicação de recursos públicos em projetos audiovisuais. A partir de constatar-se a situação de adimplência das empresas e sua estrutura societária e o acompanhamento da execução e da análise da prestação de contas dos projetos de empresas que concentram a gestão dos maiores volumes de recursos, especialmente aquelas incluídas dentre as situações de potencial conflito de interesses.

As áreas técnicas da Agência também vão trabalhar no desenvolvimento de indicadores para mitigação de riscos de integridade dos processos de fomento e para o monitoramento contínuo da execução dos recursos.

Além dessas disposições, a ANCINE vai elaborar um manual com padrões de ética e conduta para os servidores da Agência, publicar diretrizes para as empresas do mercado audiovisual e instituir canais para o recebimento de denúncias contra práticas potencialmente lesivas à integridade dos processos.

Clique aqui para acessar o Programa de Integridade no Portal ANCINE.

Fonte: Ancine