Música

Secretário Henrique Pires prestigia Festival Amazonas de Ópera

Secretário especial da Cultura assistiu à estreia da ópera Mater Dolorosa a convite do secretário de Cultura do Amazonas, Marcos Apolo Muniz

publicado: 26/05/2019 14h23,
última modificação: 29/05/2019 17h07
Secretário de Cultura do Estado do Amazonas, Marcos Apolo, e o secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, acompanharam a estreia da ópera Mater Dolorosa. Foto: Ronaldo Caldas / Ministério da Cidadania

O secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, assistiu neste sábado (25) no Teatro Amazonas, em Manaus, à estreia da ópera Mater Dolorosa a convite do secretário de Cultura do Amazonas, Marcos Apolo Muniz. O espetáculo faz parte da programação do 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO), um dos mais renomados eventos do gênero na América Latina.

Para Henrique Pires, o festival tem uma importante tarefa na preservação da atividade operística no Brasil e na América Latina. “O Teatro Amazonas e o Festival Amazonas de Ópera salvaguardam e estimulam essa manifestação artística que já foi tão famosa e que hoje possui pouco espaço, embora seja de extrema importância para a cultura como um todo, por unir música, dança e teatro”, comentou.

Marcos Apolo Muniz, secretário de Cultura do Estado do Amazonas, destaca o sucesso do festival. “Temos um resultado muito positivo em relação ao público, com todas as sessões esgotadas. A presença do secretário Henrique Pires indica que temos um canal de diálogo com o Governo Federal para o estabelecimento de parcerias que estimulem o festival e a produção cultural amazonense como um todo”, afirmou.

Homem x Natureza

Dirigida por Átila de Paula, o espetáculo parte da obra musical “Stabat Mater”, escrita em 1736 pelo compositor italiano Giovanni Pergolesi, que retrata a dor de Maria ao ver seu filho Jesus na cruz. O diretor fez uma releitura da obra por meio do formato pastiche, uma espécie de colagem de várias obras e estilos, com cenografia que faz alusão a problemas do mundo atual.

“Transportamos toda a mitologia bíblica a um simbolismo contemporâneo, onde a Mãe Natureza relata a dor de ser destruída pela humanidade, ou seja, por sua própria criação”, revela o artista. A Mãe Natureza é representada pelas solistas Dhijana Nobre, soprano, e Talita Azevedo, mezzo-soprano.

A humanidade é representada pelo Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas. Por meio da expressão corporal, os bailarinos apresentarão questões inerentes ao ser humano, como o conflito, o amor, o convívio social e o divertimento. De acordo com diretor artístico do FAO, o maestro Marcelo de Jesus, o espetáculo é um projeto único, pois se propõe a revisitar repertórios dos séculos 17 e 18 com nova abordagem.

Laboratório

“Mater Dolorosa” foi desenvolvida pelo Laboratório de Ópera Barroca, da Secretaria de Cultura do Estado. O Laboratório é uma das atividades de continuidade e formação do festival e serve como uma ponte para levar jovens artistas ao palco. Esta é a terceira vez que o FAO conta com a parceria do Laboratório.

O FAO

Com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o Festival Amazonas de Ópera já captou, ao longo de seus 22 anos, R$ 8,3 milhões para organização de suas atividades. Em 2019, celebra o centenário do maestro e compositor amazonense Claudio Santoro. A programação segue até o dia 30 de maio e ocorre em diversos locais de Manaus – nos teatros Amazonas e da Instalação; centros culturais Palácio Rio Negro e Palácio da Justiça; shoppings, hospitais, escolas e também em cidades do interior do estado.

Além de fomentar e dar visibilidade à ópera no País, o festival também tem o objetivo de estimular a formação de novos artistas, gerar empregos e movimentar atividades econômicas relacionadas ao turismo. O evento busca se consolidar como uma referência para a economia criativa da região.

A programação do festival abrange, ainda, o Recital Bradesco, com canções compostas por Claudio Santoro; o projeto “Ópera Mirim”; o encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”, voltado para apresentar dados e casos de sucesso sobre a Indústria da Ópera na América Latina; e “Mulheres da Ópera”.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania
Com informações da assessoria do FAO